Kobol

Clockwork com pedras preciosas

Description:

> Idade…… saiu que tenho 6 a 10 anos
> Proposito…. GUERRA
> Forma Fisica….. Humano Normal
> Aparencia….. ornamental com jóias e metais preciosos encrustados no corpo
> Clock Background…… Alma foi retirada do além vida antes que eu esquecesse quem era….. eu sou meio louco e tenho 1 profissão extra
> Personalidade… procuro um sentido no mundo onde eu não me encaixo
> Era um padre masokista antes de virar um Robo (qual divindade??)
> Depois de Clock ainda tenho tendências religiosas e sou devoto de (XYZ religião) e trabalho como poacher
> Caixa com 6 bastoes de giz
> ULTRA HONESTO / meskinho

Bio:

Kobol foi criado a mais ou menos 8 anos atrás para ser um guarda-costas de um rico mercante de pedras preciosas. Nada seria tão perfeito ou brilhante o suficiente para acompanhar um marajá do que uma obra de arte vivente.

O orgulho desse mercante fez com que a construção de seu guardião fosse feita de forma suntuosa: em contraste com o ferro da sua forma hominídea básica, ele possuí pedaços revestidos de ouro e pedras de jade. Seu rosto é o que mais chama atenção, uma faixa dourada atravessa a face do queixo à testa onde no centro dela existe um diamante considerado local onde sua alma reside.

Após inúmeras viagens Kobol começou a demonstrar grande interesse por religião, questionando principalmente a esposa do mercante sobre tal assunto. A mulher com o tempo lhe ensinou a ler e escrever a língua comum do mundo e nesse processo ele ganhou o primeiro presente da sua nova vida: uma pequena caixa com 6 bastões de giz colorido do qual guarda até hoje. Após anos de estudos secretos, lendo livros no meio da noite e entre longas viagens, chegou a uma constatação: os deuses desse mundo não são iguais a deusa que ele vê em seus sonhos. Eterchnia a deusa tecnonólgica da eternidade não é cultuada por ninguém e nem mesmo os ClockWorks a conhecem.

Com o tempo descobriu como as criaturas de engrenagens e molas eram criadas e de forma inexplicável lembrou-se do tempo em que era humano e até imagens do mundo das almas onde aguardava seu descanso eterno surgiram em sua mente. Na sua vida passada era um fervoroso devoto do Pai da Morte onde ele penitente se autoflagelava desejando que sua vida acabasse para enfim se unir ao seu grande deus, só que essa união foi quebrada pelo novo corpo metálico do qual reside hoje. Se a morte não é o fim, ela não é o caminho correto, ela é fraca e covarde….. aqueles que são fortes e corajosos desejam a eternidade!!! Assim, tentando encontrar algum sentido para sua nova vida, começou a profetizar a palavra de uma deusa máquina da qual não existe.

Com o tempo o rico mercante se cansou das histórias de falsos deuses que Kobol contava e resolveu destruir sua criação. Aquele corpo metálico valia mais como mercadoria do que como guardião. Na noite anterior a bondosa esposa do mercante alertou a máquina do seu terrível destino e assim Kobol teve tempo de preparar uma fuga e partir para o mais longe possível de seu mestre.

Procurando uma forma de viver honesta, pois era incapaz de roubar ou até mesmo pedir dinheiro para sobreviver, Kobol sabiamente utilizou suas habilidades de combate para caçar criaturas silvestres e vendê-las em pequenos vilarejos do qual passava.

Hoje em dia ele pode ser encontrado utilizando roupas de trapos velhos tentando esconder sua identidade de possíveis perseguidores de seu antigo mestre e pessoal mas intencionadas.

Kobol

Shadow of Demon Fifo yukiartic